quinta-feira, 24 de maio de 2018

Ponto "G"



Tema muito falado e pouco explicado.  O tal ponto " G "  que tantas fantasias gera, não é  possível de ser visto  anatomicamente, pois não  é  um órgão,  faz parte do imaginário sexual  a crença  de que existe um ponto carnal em estrutura a ser estimulado. O que de fato existe, é  a parte rebaixada da vagina, quando em estado de excitação, uma pequeníssima porção (1 ou 2cm), e quando somos estimuladas nosso corpo se altera e o organismo reage de forma intensa aos toques. Quando ficamos  excitadas, o ritmo cardíaco se altera, nossa pele se torna mais avermelhada ou rosada, a respiração se altera, os seios ficam enriquecidos e ocorre a lubrificação vaginal. Nesta espiral de excitação corporal, algumas partes do corpo feminino, que permaneciam  em repouso, passam a aumentar sua densidade (inchando) um pouco, é o que ocorre com esta área baixa da vagina, que na hora da estimulação do corpo  como um todo fica mais sensível e pode ser manipulada com os dedos e/ou alguns produtos eróticos.

A mulher excitada e se conseguir tocar o tal "pontinho", seu corpo alcançará  um estado de êxtase sem igual, em alguns casos, a mulher sente que  "aqueles preciosos segundos " a mente se "desliga" deste mundo, o que alguns chamam de Nirvana.

Enfim, o tal ponto  "G"  é  um  detonador do êxtase em profusão e muito procurado, mas somente alguns sabem como faze-lo e muitos se aventuram e ficam frustrados, há  que se ter paciência e saber como estimular a mulher para obter o prazer tão desejado.

Aos interessados, sugiro que na hora dos estímulos no corpo feminino, além  dos toques, beijos e lambidas na parceira, use também a imaginação, ajuda bastante.






Nenhum comentário: