sábado, 28 de abril de 2018

Sou



       



               Meu corpo é uma poesia
               rodeada de desejos
               Está nas entrelinhas
               nas notas que aqui solfejo              
               Em versos trôpegos de vida
               No cálice borbulhante de volúpia
               Estrofes sedutoras e invasivas
               Vão traduzindo meu eu
               Em fantasias dissolutas
               Nas rimas de pura ousadia
               Não me privo da emoção
               quando recebo o recado
               abro as portas , voa livre... vibra
               a impetuosa inspiração
               Entoo a cantiga do anoitecer
               ofertando ao mundo meu coração
               No versos soltos e sem par
               Saltam à vista sem importar
               Com a festa nem com a ojeriza
               Sou um misto de loucura e fantasia
               Ensaiando uma peça
               Sob os olhares de cobiça
               onde reina a vida
               escrita na minha efêmera poesia

Nenhum comentário: