sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Horoscópo




Lendo o jornal me deteve uma página que fala sobre previsões astrológicas.Algo trivial e  que muitos gostam de ler ,outros fingem que não leem, mas se perguntar  sabe o signo do zodíaco ao qual pertence.
Não nego que já fui adepta dessa arte mística, no sentido de leitora contumaz, lia artigos sobre horóscopo, previsões e ainda queria saber com qual signo eu combinava, isso lá pelos idos anos 90, quase três décadas.Eu dava muita importância a esse quesito, acreditava que tudo fluía dessa forma, algo planejado e estava escrito nas estrelas,ingênua Lílian...

Como boa canceriana, romântica e sonhadora, imaginava que nas previsões eu me encontraria e saberia mais sobre mim mesma, da personalidade, cheguei a fazer um mapa astral, olha só, bárbaro, estava tudo lá, meu signo, ascendente, em que signo a Lua estava quando nasci, como eu viveria, meus pontos fortes e fracos.

E não para por aí não, eu sempre tive gosto pelo mistério e  muito medo das incertezas, então nada melhor do que saber de antemão o que aconteceria. Eu era vizinha de um homem grego, que tinha a fama de fazer leitura de mãos (Quiromancia), e claro , fui logo pedindo para ele fazer a previsão do meu futuro, mas quando o interpelei sobre a consulta ele disse que naquele dia (sexta-feira), ele não fazia as previsões, pois o dia era atípico para leituras.Então desanimada,voltei para casa e na segunda-feira, ansiosa como sou,lá estava eu na porta dele, com a mão estendida,solicitando a tal leitura.Gentilmente, ele me atendeu e me forneceu informações.

As ciências esotéricas/místicas, sejam astrologia, runas, bola de cristal, quiromancia,tarot, tem lá seu fascínio,  quem não gostaria de estar prevenido para as incertezas das vida; o que de fato acontece é que vamos buscar algo que está em nós; queremos respostas ,que está em nosso ser mas temos medo de enfrentar, pois deixando aflorar nossos desejos mais intensos e com eles vir à tona, algo que não possamos controlar.Nossa temeridade quanto ao nosso poder interior, faz com que busquemos respostas fora, em ciências ocultas, esotéricas,místicas e até na religião.



Hoje lendo o jornal, me recordo daquela fase em que não entendia que a vida não se resolve por simples acaso, e sim por determinação e atração daquilo que pensamos e desejamos. 
Sempre que colocamos um objetivo em mente e direcionamos nossa energia neste, tudo fica mais fácil, não se perde, pois o potencial cada um tem, basta saber usá-lo.

Em relação ao grego e suas previsões, no meu caso, nada se concretizou, depois de quase 30 anos, a vida tomou outro rumo, vaguei por caminhos diversos e desconexos também, entendi então, que o sucesso das previsões se deve ao fato de que o vidente, simplesmente fala aquilo que o consulente quer ouvir.

Nenhum comentário: