quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Sina de Poeta/Minha sina





O poeta sabe como versejar
Em suas linhas solfeja
Tênues quereres que tanto deseja
Para quem lê, ele está a sonhar.


Em suas rimas puro encanto
Que faz doer na partilha
Então sorve seu pranto
Faz do coração uma ilha.



Deixa fluir sua inspiração
Pois sabe que o coração
Não escolhe quem vai amar.



Lamenta mais esta sina
Prefere nomear em surdina
A mulher que esta a lhe cativar.




(Lilian Vargas)







Infelizmente foi sim sonho apenas

Mas a eleita sabe que eu falo dela,
Nas altas horas de noites serenas
Eu deixei bilhetes na sua janela.


Bilhetes simples junto com uma flor
Com gosto de tempo de adolescente,
Eu apaixonado falava de amor...
Creio que não era muito convincente.


Por isto meu amor está em segredo...
Penso que ela julgava ser brinquedo
Que era apenas mera fascinação


Mas se antes, do amor eu tinha medo,
Deixo um verso e lerá amanhã cedo

Contando o que fere o meu coração.



(Trovador das Alterosas)

Um comentário:

TROVADOR disse...

Feliz de ver-me aqui e feliz por sentir seu carinho comigo adorei o seu Blog redigi o seu nome no FACE mas não te achei rsrs. Um abração do nosso tamanho e uma rosa para você.