quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

À espera do amor







Indiferente, foi-se mais um verão
E nessa espera frustrante
Adormece aqui um triste coração

Coração calado, anseia amor
Na penumbra do solitário quarto
Criou para si um universo sem cor

Eis que surge uma réstia de luz
Rompe as sombras  diáfanas e deslinda
Um brilho no olhar que agora reluz

Um encontro mágico onde tudo mudou
Quando meu olhar se refletiu no seu
Toda vida naquele instante se transformou

Depois de uma longa espera
Eis que surge uma nova primavera
Trazendo o amor que sempre quisera

Tanto tempo com você sonhando
Em algum lugar você estava por mim esperando
Para que o amor então nos arrebatasse

Coração apaixonado exala alegria
E beleza em todo seu esplendor
Vislumbra assim um universo de amor


Lílian Vargas & Pedro Paulo Costa

Nenhum comentário: